O amor em seu estado natural acaba um dia desses sendo solidão

O amor confessado após uma dúzias de beijos seguidos, molhados, respirados em ambas as bocas, transformando-se em sorrisos.

O amor degustado na saliva, na língua o sabor agridoce.

O amor sonoro no gemido contido, voz rouca na órbita dos ouvidos.

O amor solto no tato, dedilhado, delicadamente pairando no teu hálito quente, emergente dos pulmões.

Seus cabelos soltos presos entre meus dedos, à mão sobre sua mão cobrindo a nudez, e o tempo cobrindo nossas mãos.

O amor em estado líquido, o suor no rosto, no corpo, nos olhos.

O amor simplesmente sólido, na pele, poros, veias, carne.

O amor em seu estado puro: você em fogo tornando-se o aconchego do meu corpo.

O amor. E só.

Anúncios

Sobre detantopensarescrevi

Um dia acordei e estava espalhada, haviam palavras por todos os lados, e não tinha como junta-las, foi então que decidi escrevê-las.
Esse post foi publicado em Amor, Tempo. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para O amor em seu estado natural acaba um dia desses sendo solidão

  1. i really like this blog because it provides lots of useful information from different themes..thanks a lot! lista de email lista de email lista de email lista de email lista de email

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s