O plano perfeito

Plano perfeito

O problema é que eu sei o que fazer com a vida, está tudo planejado. A estratégia está armada. A um pequeno sinal tudo se ajustaria e cada coisa estaria em seu devido lugar, estrategicamente articulada. É um plano mais que perfeito, eu diria infalível! Venho pensando em cada detalhe durante toda uma vida, de modo que ele já se tornou brilhante. Até já escolhi as lembranças que eu descartaria para que eventualmente não venham a atrapalhar o desenrolar do plano.

Finalmente eu viveria! Daria ordens expressas ao coração para que ele parasse de pular compulsivamente feito louco pelos mais variados tipos de pessoas que não valem apena inclusive nunca mais o coração poderia invadir ou atrapalhar o setor chamado “razão” ou “pensamentos”, e estes por sua vez receberiam ordens para tratar o coração como um demente que não merece muita atenção.

Eu também teria um talento, já que não passo de uma pseudo escritora com crises existenciais falidas, parte do meu plano inclui ter uma habilidade real, que me levaria a criar coisas importantes não necessariamente rentáveis, já que nesse meu plano de vida – que não é um convênio médico -, eu não me importo muito com o dinheiro, pois vivo na praia e sou uma pescadora de peixes e contradições, e nas horas vagas sou uma pirata de cabelos queimados pelo sol e todo dia ao amanhecer eu canto aos pássaros que para viver é preciso navegar nos sete mares da ilusão.

E assim tudo está organizado em tabelas perfeitas com fórmulas infalíveis. Se o controle da vida me fosse atribuído, eu certamente seria a pessoa mais bem preparada para viver, são anos estudando o plano todos os dias a finco. Mas sendo a vida uma ingrata arrogante incapaz de se submeter ao nosso controle, estive pensando e acho que devo começar a vive- la, esquecer o plano perfeito e adquirir um convênio médico.

Anúncios

Sobre detantopensarescrevi

Um dia acordei e estava espalhada, haviam palavras por todos os lados, e não tinha como junta-las, foi então que decidi escrevê-las.
Esse post foi publicado em Crônica. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s