Uma cerveja quente às 02h48

cerveja quente

Pensar sempre foi minha melhor maneira

De estar sozinha,

Mas faz um tempo

Que essa tem sido minha única

Maneira de estar.

Nunca percebi exatamente o momento

Em que afasto as pessoas,

Mas o fato é que elas nunca estão

Próximas o bastante.

E eu sempre buscando compreensão

E pouco compreendendo,

Sempre tentando provar

Minhas razões,

E pouco aceitando as outras.

E agora pensando em tudo,

Vejo que mais submeti as pessoas a mim

Do que me submeti a elas,

E até para o mais orgulhoso dos humanos

Isso é triste.

Tomo uma cerveja quente enquanto

Viro a noite escrevendo aos ventos

Pensando porque caralho de razão

Eu estou aqui agarrada aos pensamentos

[E não àquelas costas quentes…

Há tanta solidão no orgulho

Que chega a ser palpável,

Sinto minha alma cansada e humana demais,

E por mais que eu escreva

Existe certa distância entre os poemas

E eu.

Engolindo esta cerveja quente

Quando eu deveria estar engolindo o orgulho…

Anúncios

Sobre detantopensarescrevi

Um dia acordei e estava espalhada, haviam palavras por todos os lados, e não tinha como junta-las, foi então que decidi escrevê-las.
Esse post foi publicado em Poema, Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s