Duas alminhas (minhas)

564130_321438144612957_619871478_n

Para Mirela e Samuel

Tão pequenos, tão frágeis e tão meus.

Suspiro de vida doce e lambuzado.

Mãozinhas quentes que bagunçam

Meu cabelo e vida,

Mas fazem os melhores cafunés do mundo!

Sorrisos que acendem cada faísca de brilho

Nos meus olhos.

Pequenos milagres, pequenos olhares.

Narizinho gelado no beijinho de esquimó.

Duas alminhas que vivem

Na menina dos meus olhos.

Ah! Como eu gosto dos seus beijinhos

Cheios de ranho!

Ser mãe é mesmo um paraíso

Meio estranho…

Eles gritam: Oh mãe!

Eu respondo: Quem incomoda?

Eles sorriem prolongadamente, este é o código…

Anúncios

Sobre detantopensarescrevi

Um dia acordei e estava espalhada, haviam palavras por todos os lados, e não tinha como junta-las, foi então que decidi escrevê-las.
Esse post foi publicado em Poema, Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s