Inércia

 

Por Fabiana Silva

E agora menina, o que vai ser?

O tempo passou, a vida correu.

Pessoas a deixaram e pelo caminho errado ela andou

Menina que acreditava sonhava e vibrava

Fazia rimas bobas, com batons de uva na bolsa,

Escrevia e declamava, protestava até quando festejava,

Menina que se esqueceu de crescer

E agora menina, o que vai ser?

Ficou com sua luta sem causa

Por deixar de acreditar

Seu sorriso inocente ficou incoerente

E as palavras se foram simplesmente

Mas se ela falasse, se ela tentasse, se ela sonhasse.

Ou se cansasse e somente parasse.

Mas ela não tenta nem desiste, apenas observa inerte o marasmo.

Ela sabe qual é a direção, mas não tem o caminho.

Ela sabe que um dia sua coragem vence

Embora a covardia esteja em larga vantagem

Continua por um talvez, mas apenas talvez a satisfaz?

E agora menina, o que vai ser?

Anúncios

Sobre detantopensarescrevi

Um dia acordei e estava espalhada, haviam palavras por todos os lados, e não tinha como junta-las, foi então que decidi escrevê-las.
Esse post foi publicado em Poema, Tempo. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Inércia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s