Ausência

Por Fabiana Silva

Por mais que os dias sigam normais

a tua ausência grita por todos os lados

e me aperta o peito que mal posso respirar.

Choro até cansar a alma

e sem forças me entrego

ao vazio da saudade.

A tua falta me lembra a todo o momento

seu timbre de voz ao meu redor

que cuidava do meu sorriso com piadas bobas.

O teu olhar que me seguia de perto

e me guiava mesmo de longe.

A tua boca que sem dizer nada

me convencia e me calava.

Penso e repenso nós dois

e não lembro se te perdi

ou se te deixei partir

ou se apenas não nos encontramos mais.

Vai ver no fundo sempre estive sozinha

com tua presença ausente que agora está distante

tanto e como sempre foi.

Anúncios

Sobre detantopensarescrevi

Um dia acordei e estava espalhada, haviam palavras por todos os lados, e não tinha como junta-las, foi então que decidi escrevê-las.
Esse post foi publicado em Amor, Distância, Poema. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s