A imagem e o espelho

Por Fabiana Silva

Tem uma analise que todos estão acostumados a fazer e creio que seja desde sempre, analise relativa à imagem das pessoas. Tanto que a aparência é capaz de preceder a essência, na análise frontal de alguém. Você é o que parece ser. É como se você existisse nos olhos de quem vê. Isso coloca em dilema a nossa velha análise interior, aquela quando você está frente a frente no espelho.

A imagem que as pessoas têm de você não reflete o interior. É uma imagem que talvez não tenha qualquer relação com seu intimo. Mas se você age como se seu interior fosse um abrigo secreto onde você volta ao final do dia e esconde o personagem que usou para se adaptar a imagem que fazem de você, então você é o personagem. Nesse ponto, nem você saberia quem cultivar, o personagem ou a parte de você que fica livre ao final do dia.

A nossa imagem pública pode ser simulada ou escolhida, e ninguém é 100% o que é na frente do espelho, no convívio social. Por outro lado tem a análise da nossa imagem sempre tão meticulosa, que por vezes nos classifica como “do tipo distraído” ou “do tipo independente” etc. Só que quando o parecer excede o ser não estamos vivendo e sim convivendo.

Fico imaginando como deve ser o confronto de uma pessoa sozinha com seu falso personagem. O encontro de uma pessoa com a imagem que ela escolhe para transmitir. Talvez pior que o confronto de uma pessoa em frente ao espelho que busca conhecer seu intimo. Dizem que ninguém é capaz de conhecer outra pessoa completamente, elas podem conviver por anos e não se conhecerão. Isso porque todos têm um eu interior que é diferente da imagem que passa. Eu não acredito nisso.

Por mais utópico que pareça, as pessoas não deveriam escolher um estilo para transparecer e encobrir o que verdadeiramente são. A não ser que você seja detestável para se conviver, nesse caso acho justo escolher melhor a imagem que vai passar, mas não como um personagem e sim como uma evolução positiva. A convivência não pode definir o que você é. Problemas existenciais são aqueles em que você faz perguntas do tipo: O que posso fazer para ser melhor? Não: O que posso fazer para parecer melhor?

Anúncios

Sobre detantopensarescrevi

Um dia acordei e estava espalhada, haviam palavras por todos os lados, e não tinha como junta-las, foi então que decidi escrevê-las.
Esse post foi publicado em Comportamento, Crônica, Imagem. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s