Reclamando de reclamar

Por Fabiana Silva

Eu sei que reclamar é algo inerente ao ser humano. Reclamamos da falta de chuva em dia ensolarado e da falta de um solzinho no dia de chuva. Reclamamos da chatice de uma segunda feira, reclamamos de trabalhar, de estar desempregada, a vida não presta, o mundo é injusto etc. Nunca estamos satisfeitos. Eu mesmo sou viciada em reclamar! É só alguém experimentar tentar arrumar a minha bagunça ou querer fazer algo diferente do que eu quero e vai me escutar reclamar eternamente.

Mas até ai, tudo bem. Porém como explicar o fato de que algumas pessoas vivem para reclamar enquanto outras apesar dos pesares estão sempre agradecendo pelo que têm e sabem extrair coisas boas dos problemas? Não sei a resposta, só sei que se soubéssemos como temos coisas boas para aproveitar dessa vida, não teríamos coragem se quer de perder tempo com reclamações.

Existem dois tipos de reclamadores crônicos. Primeiro e não menos irritante, é aquela pessoa que reclama de tudo que lhe acontece. Geralmente, em sua cabeça, ela sofre mais que qualquer outra pessoa e inclusive acredita convictamente que a natureza opera a favor de coisas erradas e ruins acontecerem em sua vida. Geralmente possui mania de perseguição, uma vez que imagina que todos ao seu redor são capazes e irão lhes fazer algum tipo de mal algum dia. É claro que não estou aqui usando o velho clichê de comparar vidas e problemas para convencer alguém a mudar essa postura.

Agora de verdade não há nada mais insuportável do que a pessoa que reclama de algo que só depende dela para melhorar! É aquela pessoa que tem plena consciência do que precisa mudar em sua vida para que as coisas aconteçam como lhe agrada. Porém por algum motivo inexplicável, pelo menos pra mim, ela simplesmente prefere não fazer nada. Ou melhor, ela faz algo, reclama! Nesse ponto cabe lembrar que vivemos as conseqüências de nossas próprias escolhas.

Quase toda situação pode ser mudada e para isso basta algo que se define em uma palavra: Atitude! O problema é que essa tal “atitude” tem diversas vertentes: coragem, atrevimento, ousadia, força e firmeza de espírito. Às vezes as pessoas preferem se agarrar a algo que faz mal apenas por medo de mudar, medo do desconhecido, medo de estar sozinha. Esse tipo de medo eu apelidei de fraqueza!

Não importa o quanto pode ser difícil tomar certas atitudes e decisões, enfrente- as! Procrastinar só empurra os problemas não os resolve. Mas se prefere ficar ai com seu problema de estimação agarrado a você ok, eu respeito completamente a sua decisão desde que pare de reclamar e entenda que você escolheu isso logo reclamar é no mínimo contraditório.

Anúncios

Sobre detantopensarescrevi

Um dia acordei e estava espalhada, haviam palavras por todos os lados, e não tinha como junta-las, foi então que decidi escrevê-las.
Esse post foi publicado em Comportamento, Crônica. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Reclamando de reclamar

  1. Jean Fillipe disse:

    Segue abaixo o link para um texto interessantíssimo, de Charles Chaplin, que ilustra com perfeição o conformismo.

    http://www.dihitt.com.br/n/comportamento/2012/07/17/so-depende-de-nos-1

  2. Jean eu adoro esse texto =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s